A propósito da escrita do post sobre as alterações à legislação portuguesa para drones, lembrei-me que poderia ser interessante explicar o porquê de algumas restrições que estão a ser colocadas à utilização, mais ou menos desenfreada, destes equipamentos.

Uma pequena ressalva, antes de qualquer outra coisa: sou também um enormíssimo apreciador dos novos mundos de imagem que os drones promoveram. Na Viewpoint Tours usamos drones para captura de imagem (fotografia e vídeo). Entendo, contudo, que todas as utilizações deste tipo de equipamento carecem de cuidados especiais e de legislação que, quer se aceite quer não, “forçam” o cuidado que tanta gente não está disposta a ter de forma natural.

Posto isto, aconselho a visualização dos dois vídeos integrados neste post. Um primeiro, publicado pelo La Chamoniarde, alerta para o perigo do uso de drones em espaços partilhados com voos de salvamento e emergência. É um bocadinho “over the top” mas creio que é fácil reter a verdadeira mensagem passada no vídeo. O segundo, no meu entender bem mais espectacular, não é tão carregado de acção mas permite apreciar as excelentes paisagens islandesas enquanto vamos percebendo porque é necessário criar condições para que o meu “voo de lazer” não interfira com assuntos mais sérios. Não se esgotam, contudo, nas duas questões levantadas pelos vídeos, as razões para as aumentadas restrições publicadas na maioria dos países europeus (e não só).