Um Guia para os Picos de Europa!

Os Picos de Europa, assim chamados porque eram a primeira visão que os marinheiros vindos do continente americano tinham, são um local de excelência para actividades fotográficas, apesar de ainda estarem longe da fama de locais como a Islândia, Nova Zelândia, Dolomitas, entre outros. Dada a massificação do turismo e o historial que a espécie humana tem em estragar tudo por onde passa, este desconhecimento talvez não seja uma coisa negativa.

Os Picos oferecem geografia variada, bastante vida animal, inúmeros miradouros e acima de tudo, paisagens estonteantes. Tem ainda a vantagem destas mesmas paisagens se transfigurarem nas várias estações do ano.

E, para quem como nós, mora em Portugal, é quase ali ao lado!

Não sendo uma viagem complicada de programar, tem as suas particularidades. Queremos neste artigo enumerar as que achamos mais importantes para uma experiência bem-sucedida.

]Acessos e veículos

Chegar aos Picos de Europa não é nada complicado, embora como todas as longas viagens, possa chegar um pouco “moído(a)”. Mesmo saindo do norte de Portugal, espera-o(a) uma viagem de 500 km. Grande parte do percurso poderá ser feito por autoestradas e “autovias” (que são gratuitas), mas chegando mais próximo do Parque Natural dos Picos de Europa, as condições mudam bastante.

A estrada passa a ser um pouco sinuosa, havendo locais com curvas bastante apertadas. E nos locais mais montanhosos, a estrada pode tornar-se estreita.

Não é necessário nenhum tipo de veículo especial para visitar os Picos. No geral as estradas estão em bom estado e bem sinalizadas.

Há, no entanto, que ter atenção a certos aspectos:

  • Por haver curvas apertadas e por vezes com “paredes” de rocha a tapar a visibilidade, deverá ter bastante cuidado ao entrar nessas curvas. Poderá apanhar outros veículos a usar parte da sua faixa, gado a atravessar a estrada, ou ramos e rochas que possam ter caído das encostas (ou máquinas de manutenção). Lembre-se que é uma estrada de montanha e qualquer saída de estrada pode tornar-se desastrosa.
  • Atenção aos travões! Irá conduzir em locais com fortes inclinações (e com curva e contracurva) e nem sempre é possível travar apenas com a redução do motor. Tenha atenção ao estado dos travões antes de começar a viagem.
  • Alguns miradouros ficam mesmo ao lado da estrada e por vezes apenas têm espaço para um ou dois veículos de 4 rodas. Tenha cuidado ao parar nesses locais e não estacione de modo a que possa prejudicar os restantes condutores.

Resumidamente, não tenha pressa. A área dos Picos de Europa não é assim tão grande. Aproveite as vistas e viaje com segurança e prazer.

Alimentação

Não há gastronomia como a portuguesa! No entanto em Espanha não se passa fome. Por um lado, temos a oferta de uma variedade incrível de produtos locais (a destacar os diferentes queijos e enchidos das diferentes províncias dos Picos de Europa), por outro lado, a boa oferta de supermercados (alguns de marcas também existentes em Portugal) permite que mesmo que queiramos aproveitar ao máximo para fotografar (ou fazer outras actividades físicas), nunca ficaremos em risco de não nos alimentarmos. Mas, deve estar informado(a) que os horários dos supermercados em Espanha não são como os nossos. Abrem normalmente entre as 9:30h/10h, fecham umas horas ao início da tarde (a famosa siesta), reabrindo por volta das 17h, fechando ao início da noite (19:30h/20:30h) pelo que deverá fazer uma boa gestão do seu tempo de modo a não encontrar estes estabelecimentos fechados. Pelo contrário, e para desespero dos viajantes do Reino Unido, os jantares (incluindo em hotéis) começam a ser servidos mais tarde do que estamos habituados.

Se quiser começar o seu dia cedo e o seu alojamento não incluir pequeno-almoço, lembre-se que deverá comprar algo na véspera.

Nem tudo é mau! Além de conhecermos a maior parte dos produtos existentes (ao contrário por exemplo de um supermercado islandês), há uma outra vantagem. Dado que o IVA espanhol é mais baixo que o nosso, conseguiremos poupar algum dinheiro nas refeições.

Drones

Para quem como eu tem um “brinquedo” destes, é necessária alguma atenção a alguns pontos:

  • A elevada altitude de alguns locais pode causar que o ar seja mais rarefeito que o normal. É necessária alguma precaução para que o drone não perca a capacidade de sustentação e possa cair.
  • Por ser uma zona muito montanhosa, será bastante comum (principalmente em desfiladeiros) encontrar-se sem sinal de GPS. Caso decida voar nestas condições, deverá ter em mente que se o drone perder a ligação ao controlador, o aparelho ao não saber onde está, não conseguirá regressar ao ponto de retorno e irá perder o aparelho.
  • Os Picos de Europa são férteis em vida animal, incluindo aves de médio/grande porte que podem atacar o drone. Tenha atenção quanto o estiver a pilotar perto destes animais.
  • Para finalizar, como o nome indica, de terreno plano, os Picos têm pouco. Além da muita vegetação, o terreno é acidentado, com cursos de água e grandes desníveis. Caso tenha a infelicidade de despenhar o drone, poderá ter algumas complicações em recuperar o aparelho, mesmo que tenha visto o local da queda.

Horários

Ao programar as suas actividades, lembre-se que (tal como descrito na secção da alimentação,) os horários em Espanha são diferentes dos nossos. Regra geral, antes das 10h, encontrará pouca coisa em funcionamento. E pouca coisa significa basicamente, postos de combustíveis 🙂 .

10h costuma ser também o horário de abertura de algumas atrações turísticas e que dependendo da altura do ano, pode dar azo a algumas filas na bilheteira. Alguns oferecem a possibilidade de comprar bilhetes online, mas a compra antecipada dos mesmos nem sempre lhe dará prioridade na fila. Poderá ter que aguardar a sua vez, tal como se ainda não tivesse comprado os ingressos.

A Viewpoint Tours tem uma viagem fotográfica testada e comprovadamente excepcional da qual pode fazer parte para satisfazer o seu desejo de conhecer este parque natural. Procure o tour “Picos de Europa” no nosso site.

Boas viagens!

Links úteis: