O fotojornalista Gordon Ward Gahan esteve por Portugal em 1967, possivelmente durante o gozo de uma licença, a meio do cumprimento do seu serviço militar, feito em grande parte no Vietname.

As fotografias desta estadia, após o seu falecimento num acidente aéreo em 1984, acabaram à guarda da Universidade de Harvard e, como é comum nas instituições culturais norte-americanas, encontram-se disponíveis para consulta na Internet. Embora apareçam todas com a indicação de serem da Nazaré, na verdade, mostram-nos uma viagem maior pelo país com passagem por outros locais, nomeadamente Évora.

As fotografias de Gahan permitem-nos esse olhar raro dos outros num Portugal pouco fotografado, longe dos “radares” da actualidade internacional da época, e têm claras afinidades com as imagens coevas de Gérald Bloncourt e Neal Slavin.

Talvez menos empático e questionador que Bloncourt, certamente menos envolvido e fascinado que Slavin, o registo de Gahan transmite-nos uma mesma ruralidade arcaica e de subsistência, o mesmo país de tristeza latente, de ausências evidentes com aldeias de velhos e crianças, na grande década da emigração.